Ponte Nova, Segunda-Feira, 20 de Agosto de 2018

Inclusão, medicalização e autonomia no ambiente escolar é tema de capacitação

31/07/18 |

Com o objetivo de fazer a inclusão de alunos especiais acontecer de fato nas escolas, além de tentar sensibilizar diretores e supervisores da Rede Municipal sobre a questão, a Prefeitura por meio das Secretarias Municipais de Educação, Saúde e Assistência Social e Habitação, em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, CAPS e CAEDES, realizou hoje (31/07) capacitação sobre inclusão, medicalização na educação e autonomia no ambiente escolar.

A capacitação contou com duas palestras que abordaram temas sobre inclusão sem segregar alunos, transtornos psicológicos e ações não medicamentosas na inclusão. O evento é um passo importante no trabalho da Educação Inclusiva, para que a Rede Municipal ofereça um ensino justo e igualitário para todos os alunos.

A primeira palestra, ministrada pela psicóloga Alcione Januária Teixeira da Silveira, tratou da autonomia e inclusão das crianças e adolescentes. Ela explicou que inclusão não é simplesmente colocar o aluno na escola e separá-lo do resto dos estudantes, mas sim fazer com que a criança e adolescente participe, é entender que cada um tem seu tempo e sua maneira de compreender.

Já o tema da segunda palestra, provida pela enfermeira do CAPS, Paula Silva Guimarães Castro, foi a saúde mental de crianças e adolescentes nas escolas e a importância do trabalho em rede. Na oportunidade, Paula falou de cada um dos transtornos existentes para que os profissionais entendam e saibam lidar com alunos que tenham algum deles, dando assim autonomia e liberdade aos estudantes. Paula explicou, ainda, quando a criança precisa de fato de medicamentos e quando precisam somente de intervenções educacionais corretas nas escolas para que os alunos desenvolvam suas habilidades.